Xingu, o rio que pulsa em nós

Povos e territórios

Brasil | 2018 | 4′ | Animação

Realização

Associação Yudjá Miratu da Volta Grande do Xingu (Aymix), Instituto Socioambiental (ISA) e Universidade Federal do Pará (UFPA)

Ilustração e Animação

Adams Carvalho

Direção e Roteiro

Ana Paula Anderson

Locução

Erik Versch

Direção e Montagem

Ana Paula Anderson

Tradução

Isabel Harari e Ricardo Abad

Coordenação pós-produção

Natália Rodrigues

Montagem

Tatiane Versch

Produção

Biviany Rojas Garzón, Isabel Harari,

Bruno Weis e Cama Leão

Público | Infantil

Água em disputa! Com o barramento definitivo do Xingu em 2015, a quantidade, velocidade, e nível da água na região não derivam mais do fluxo natural do rio, mas sim da concessionária da usina de Belo Monte: a Norte Energia.  Por meio do chamado “hidrograma de consenso”, a empresa vai controlar o volume de água que passará pelas comportas da usina, descendo pela Volta Grande do Xingu. Os Juruna (Yudjá) monitoram atentamente a região e alertam para os riscos desta mudança: o desaparecimento de espécies de plantas e animais, algumas delas endêmicas, e as consequências para a sobrevivência de seu povo.  Eles já comprovaram que o hidrograma proposto é insuficiente para manter a vida na região, e exigem que seja revisto.

10-14 SET 2019

PROGRAMACÃO GRATUITA

LAGES - URUBICI - SÃO JOAQUIM