Festival

O 4º Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense – FICASC, será realizado no formato híbrido de 13 a 17 de setembro de 2022,  exibindo 30 obras cinematográficas, distribuídas em 32 sessões presenciais,  nas cidades de Lages, Urubici e São Joaquim, e 10 filmes online através do site www.ficasc.com.br. O festival visa a democratização ao acesso, exibindo gratuitamente filmes de temáticas socioambientais, trazendo conteúdo atualizado e de qualidade do Brasil e de diversas partes do mundo, abordando a questão ambiental em suas diversas nuances, além de promover amplo debate com foco no desenvolvimento sustentável, dialogando com a sociedade sobre temas vitais e urgentes para o planeta. O FICASC tem entre seus objetivos atrair público interessado e formar novas audiências, trazer cultura com informação de qualidade e gerar uma reflexão sobre o papel de cada um na busca de soluções e alternativas para um mundo mais sustentável. Promover palestras e debates entre cineastas, profissionais da área socioambiental, formadores de opinião e o público em geral com o intuito de aprofundar as questões abordadas nos filmes. O FICASC desde a sua primeira edição realiza sessões inclusivas para portadores de necessidades especiais, com filmes em legendagem, audiodescrição e língua brasileira de sinais - LIBRAS, com 04 sessões a serem realizadas nesta  4ª edição, sendo 2 sessões em Lages, 1 sessão em Urubici e 1 sessão em São Joaquim.

 

​Processo de Curadoria

 

Desde a sua concepção, o Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense acompanha diversos festivais de cinema do mundo em busca de temas e títulos que dialoguem com a proposta socioambiental, independente de seus formatos.

 

Nossos curadores empenham-se diariamente nessa busca, com o objetivo de proporcionar ao público do festival uma programação diversa e de alta qualidade artística. Em 2021, o FICASC também abriu inscrições para que diretoras (es) e produtoras (es) de cinema pudessem enviar seus trabalhos. As inscrições encerraram em fevereiro e contabilizaram mais de 1600 filmes.

Mostras Não Competitivas 

 

A decisão de não termos premiação leva em conta nosso entendimento de que as desigualdades econômicas, políticas e sociais impactam na produção audiovisual. Assim, optamos por direcionar nossos esforços no sentido de divulgação e difusão de produções preocupadas com o bem comum e com a preservação da vida em suas mais variadas formas, ao invés de classificá-las como melhores ou piores. Acreditamos que todas as obras são relevantes, todos os contextos são importantes, e devem ter espaços de divulgação garantidos.

 

 

Inclusão Social

 

Em nossa primeira edição, tivemos como foco principal a exibição de filmes em escolas públicas, cientes de que este setor tende a ter menor acesso a cultura, a arte e a discussões relativas ao meio ambiente e sociedade. Também incluímos em nossa programação filmes com áudio-descrição e legendagem, buscando alcançar também portadores de deficiência visual e auditiva. Oferecemos ainda, sessões para idosos e moradores em situação de rua.

Nesta edição, devido ao cenário imposto pela Pandemia de Covid-19, nossa programação não será presencial, mas seguirá sendo inclusiva. Continuaremos tendo filmes com áudio - descrição e legenda,  e ofereceremos, principalmente às escolas públicas, títulos com propostas pedagógicas que possam auxiliar os professores na recuperação do ano letivo.

 

 

O  FICASC e os ODS da ONU

 

Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou uma agenda com 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para serem implementados até 2030 por todos os países do mundo. Reconhecendo a importância desses objetivos, o FICASC busca, desde a primeira edição, promover ações em acordo com os ODS. Em 2019, cumprimos quatro objetivos: Educação de Qualidade, Redução das Desigualdades, Cidades e Comunidades Sustentáveis e Ação Contra a Mudança Global do Clima. Em 2020, além dos já citados, abraçaremos também o que trata da seguridade de padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Equipe

Doty.png
Cristovam.png
foto thais 3.jpg

Doty Luz

Diretor Geral

Curadoria

É produtor e gestor cultural, cineasta, educador quilombola, idealizador e diretor do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense - FICASC. curador e produtor executivo do Festival Internacional de Cinema Ambiental Calango (2022), Jurado do Festival Eco BrasilFest -SP (2021) e do III Festival de Filmes Etnográficos do Pará (2021). Diretor da Fósforo Produções Culturais (2011 – 2022). Produtor Executivo do Projeto Retratos Quilombolas: Múltiplos Olhares - ES (2021-2022)

Cristovam Muniz

Diretor Assistente

Coordenador de Curadoria

Graduado em Ciências Biológicas, Mestre em Zoologia pelo Museu Nacional - UFRJ, Coordenador de Curadoria do Ficasc (2019, 2020, 2021), Curador do 1° EcoBrasil Fest - SP e 1° Guaporé Festival Internacional de Cinema Ambiental - RO (2021), Curador do 20° Cinemato Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá; Curador do 7°Cine Caramelo Festival Infantojuvenil de Cinema de Porto Alegre (2021), atua também na área de Saneamento Ambiental.

Thaís Andrade

Produção

É Produtora Cultural, artista, educadora, terapeuta, psicoterapeuta corporal e facilitadora com formações no Brasil, Índia, Inglaterra, Escócia e França. Residente na Serra Catarinense há mais de 3 anos, é apaixonada por cinema, cultura e diversas expressões artísticas. Consume, cria e proporciona experiências artísticas a partir de uma perspectiva terapêutica-educativa-relacional

foto andreia 2.jpg
Paloma.png

Andreia Vigo

Curadoria

É bacharel em Comunicação Social e especialista em História da Arte Moderna e Contemporânea. Atua há 20 anos na área cultural, sendo  idealizadora, curadora e diretora do Cine Caramelo, Festival Infantojuvenil de Cinema em Porto Alegre, Curadora do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense (2019, 2020), Curadora da Mostra Infantil do Guaporé Festival Internacional de Cinema Ambiental (Porto Velho, Rondônia, 2021)  www.andreiavigo.com

Anália.png

Anália Alencar

Curadoria

É realizadora audiovisual, curadora e produtora cultural. Componente do Júri Jovem da Mostra de Cinema de Tiradentes (2021) e curadora do Curva do Rio - Festival de Cinema Universitário, também atua através da fotografia participativa. Atualmente estuda agroecologia e é concluinte do curso de Comunicação Social pela UFRN, onde pesquisa sobre espaço, lugar e heterotopias no cinema contemporâneo brasileiro.

foto clarissa.jpg

Paloma Bianchi

Curadoria

É artista, pesquisadora e professora. Doutora pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Como artista participa do Coletivo Mapas e Hipertextos e do Projeto Corpo, Tempo e Movimento.

Jéssica.png

Jéssica Frazão

Curadoria

É crítica, formadora e pesquisadora em cinema. Atualmente é doutoranda em cinema pela ECA-USP. Integra o Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema (Elviras). Já produziu curtas-metragens e trabalhou com debates, oficinas, palestras, e formações em cinema e audiovisual, em universidades e instituições culturais.

Maurício.png

Maurício Garcias

Curadoria

É fotógrafo e Educador Quilombola. Atualmente é graduando em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Clarissa Barreto
Curadoria
Bióloga e pesquisadora.Mestre em Ciência Ambiental e doutora em Ecologia Aplicada pela USP. Possui experiência em gestão, ensino e pesquisa na área socioambiental. No campo das artes, estuda ilustração botânica e é graduanda em Artes Visuais na UDESC
foto mauricio souza.jpg

Mauricio Souza

foto tradutor espanhol 3.jpg

Esteban Zapata

Tradução e Legendagem

Espanhol

É graduando em Letras-Espanhol pela Universidade Federal de Santa Catarina, uruguaio, residente no Brasil há mais de dez anos, desenvolve trabalhos de tradução e legendagem. Também atua em atividades de educação e cultura em Florianópolis como professor de espanhol e músico violinista

Design Gráfico

Artista plástico e visual com experiência em produção cultural, direção de arte, cenografia, edição audiovisual e em todo o setor gráfico, com desempenho especial na área sociopolítica e lutas populares. Atualmente se dedica à construção de bonecos e pesquisa do teatro de formas animadas

Eron.png

Eron Keoma Nascimento

Curadoria

É bacharel em Ciências Sociais pela UFSC, onde realizou estudos e pesquisas nas áreas da educação, sociologia e relações sócio-espaciais. No campo do audiovisual, participou da organização de cine-debates e atuou como curador na primeira e na segunda edição do FICASC – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense.

Alan.png

Alan Lobo

Curadoria

Alan Lobo é produtor cultural desde 2003, diretor e curador do Facine – Festival de Cinema Ambiental da Chapada Diamantina - Bahia (2021). Foi produtor e curador da Mostra de Filmes Socioambientais (2021) pelo cineclube Cine Caeté, do Vale do Capão, Chapada Diamantina. Curador do 3º Ficasc – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense (2021 e 2022) e do Eco Brasil Fest – Festival de Arte e Cinema Ambiental (São Paulo, 2021). Júri de Premiação do 22º FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Goiás, 2021) e do Cine.Ema – Festival Nacional de Cinema Ambiental do Espírito Santo (2020)

Antonio.png

Antonio Lugon

Assessoria de Imprensa

Músico, publicitário e acadêmico de jornalismo. Natural de Macaé-RJ, reside há mais de 20 anos em Lages-SC. Trabalha atualmente na Fundação Cultural de Lages, é cantor, poeta, compositor e multiinstrumentista. Graduando de Jornalismo na Universidade do Planalto Catarinense - Uniplac

MINIBIO CARLOS 5.jpg

Carlos Luz

Web Designer

Designer digital, produtor de peças de teatro de sombras, construtor de carrinhos expositores móveis, cozinheiro e professor